«
»

O deslocamento entre cidades pode ser uma coisa chata, mas não quando se tem uma estrada cheia de lindas paisagens! 🙂 Foi exatamente isso que encontramos no deslocamento entre Bariloche e San Martín de los Andes pela Rota dos Sete Lagos, em Janeiro de 2012! Um lago mais bonito que o outro. Aperte o cinto e viaje na leitura por essa rota! 🙂 (O roteiro de volta de San Martín de los Andes a Bariloche foi pelo Paso Córdoba).

A Rota dos Sete Lagos é um caminho de cerca de 110 quilômetros entre Villa la Angostura e San Martín de los Andes. No percurso podemos ver 7 lagos e ainda ganhamos alguns outros de brinde. Sim, na verdade são mais de 7, mas pelo que percebemos os sete considerados são Lácar, Machónico, Villarino, Falkner, Escondido, Espejo Grande e Correntoso. Fizemos esse passeio no nosso trajeto de Bariloche para San Martín de los Andes. Saímos cedo de Bariloche, passamos sem parar pela Villa la Angostura (Não dava pra visitar pois a cidade estava coberta por cinzas do vulcão Puyehue) e começamos a rota.

Lago Correntoso na Rota dos Sete Lagos - Argentina

Lago Correntoso na Rota dos Sete Lagos – Argentina

Estrada de Bariloche para Villa la Angostura - Argentina

Estrada de Bariloche para Villa la Angostura – Argentina

No início do caminho a estrada é asfaltada e já proporciona belas paisagens.

Estrada de Bariloche para Villa la Angostura - Argentina

Estrada de Bariloche para Villa la Angostura – Argentina

Poucos quilômetros depois de sair de Villa la Angostura pela RN 231 (a mesma estrada que vai para o Chile) viramos à direta na RN 234 em direção a San Martín. Em pouco tempo, avistamos ao lado direito o Lago Correntoso e a esquerda o Lago Espejo Grande, onde paramos para tirar algumas fotos. Infelizemnte, as cinzas vulcânicas atrapalharam um pouco a visibilidade. 🙁 A água azul do lago é muito bonita. Mais à borda do lago, a cor da água se transforma num verde intenso.

Lago Espejo Grande na Rota dos Sete Lagos - Argentina

Lago Espejo Grande na Rota dos Sete Lagos – Argentina

Neste ponto, a estrada já não é mais de asfalto e o cascalho solto demanda cuidado. Mas, com prudência, dá para dirigir com tranquilidade e fazer um ótimo passeio. O trecho sem asfalto tem aproximadamente 50 quilômetros. (Tome cuidado com os outros carros que passam no trecho. Encontramos alguns motoristas dirigindo acima da velocidade permitida e não ligando para as curvas do caminho!)

Estrada de terra na Rota dos Sete Lagos - Argentina

Estrada de terra na Rota dos Sete Lagos – Argentina

Um pouco adiante, uma entrada à esquerda nos conduz ao verde esmeralda Lago Espejo Chico em uma estrada cheia de poeira de 2 quilômetros. O lago fica numa área de camping. Na área existe lanchonete e banheiro. Visitamos o lago, tiramos algumas fotos e voltamos.

Lago Espejo Chico na Rota dos Sete Lagos - Argentina

Lago Espejo Chico na Rota dos Sete Lagos – Argentina

Lago Espejo Chico na Rota dos Sete Lagos - Argentina

Lago Espejo Chico na Rota dos Sete Lagos – Argentina

De volta à estrada principal, em pouco tempo encontramos ao lado direito um velho conhecido, o Lago Correntoso. Paramos em dois pontos na beira da estrada para tirar mais fotos e seguir adiante. Encontramos mais cinzas vulcânicas atrapalhando a visibilidade! Uma pena! 🙁

Lago Correntoso na Rota dos Sete Lagos - Argentina

Lago Correntoso na Rota dos Sete Lagos – Argentina

Lago Correntoso na Rota dos Sete Lagos - Argentina

Lago Correntoso na Rota dos Sete Lagos – Argentina

Um pouco adiante fizemos uma desvio na rota dos sete lagos. Entramos em uma estrada a direita para fazer um trajeto de cerca de 25km até a Villa Traful, onde passeamos e almoçamos. De volta à RN 234 seguimos adiante em direção a San Martín de los Andes a procura dos lagos restantes. Um pouco antes de chegar ao Lago Falkner, a estrada voltou a ser asfaltada. Mais adiante, do lado esquerdo da estrada, paramos no mirante do Lago Falkner para tirar algumas fotos.

Lago Falkner na Rota dos Sete Lagos - Argentina

Lago Falkner na Rota dos Sete Lagos – Argentina

Neste ponto notamos que tínhamos passado sem ver pela entrada do Lago Escondido. (Não é a toa esse nome, né? 🙂 Escondeu da gente!) A estrada estava em obras e não notamos a entrada, que era antes do Lago Falkner. Decidimos seguir em frente assim mesmo. Pouco adiante, ao lado direito, paramos no Lago Villarino. Descemos do carro, tiramos algumas fotos e seguimos.

Lago Villarino na Rota dos Sete Lagos - Argentina

Lago Villarino na Rota dos Sete Lagos – Argentina

Dois quilômetros depois do Lago Villarino, ao lado esquerdo da estrada, há um mirante para a Cascada Vullignanco, uma cachoeira de uns 20 metros de altura. Fizemos uma parada rápida para fotos.

Cascada Vullignanco na Rota dos Sete Lagos - Argentina

Cascada Vullignanco na Rota dos Sete Lagos – Argentina

Nos deparamos com uma placa e percebemos que já estávamos dentro do Parque Nacional Lanín! Pegamos uma estrada de terra à esquerda de 2 quilômetros para chegar ao Lago Hermoso. É um lago muito bonito (faz jus ao nome!), onde tinha inclusive algumas pessoas se banhando. Infelizmente não estava muito bom para tirar fotos. Havia muitos mosquitos e o lago estava em contra-luz. Ficamos pouco tempo e voltamos. Também não havia muita área livre para estacionar o carro.

Lago Hermoso na Rota dos Sete Lagos - Argentina

Lago Hermoso na Rota dos Sete Lagos – Argentina

Lago Hermoso na Rota dos Sete Lagos - Argentina

Lago Hermoso na Rota dos Sete Lagos – Argentina

Alguns quilômetros depois, ao lado esquerdo da estrada, paramos no mirante do Lago Machónico. Mais uma parada para ver, descansar e tirar fotos.

Lago Machónico na Rota dos Sete Lagos - Argentina

Lago Machónico na Rota dos Sete Lagos – Argentina

Nesse momento já estávamos bastante cansados e com muita vontade de chegar logo a San Martín de Los Andes. Dirigir em estrada de terra cansa, principalmente com o desvio de mais de 50km até a Villa Traful. Decidimos então ir direto a San Martin e não paramos nem no Lago Lácar, já na entrada da cidade. (Deixamos para tirar as fotos no dia em que voltamos para Bariloche.)

Lago Lácar na Rota dos Sete Lagos - Argentina

Lago Lácar na Rota dos Sete Lagos – Argentina

Algumas dicas úteis:

  • Algumas partes dos 110 quilômetros desse passeio fecham por causa da neve durante o inverno. De Dezembro a Maio é a melhor época para fazer o passeio.
  • Sugerimos levar lanches e água pois dependendo do trecho não é fácil encontrar pontos de venda.
  • Há albergues e campings perto de vários lagos. Se tiver tempo sobrando, considere se hospedar em algumas delas para aproveitar melhor o passeio.
  • Informações da condição das estradas da região: http://www.sanmartindelosandes.gov.ar/turismo/planifique_su_viaje/como_llegar/estado_de_rutas.html

Distâncias úteis:

  • Villa la Angostura a San Martín de Los Andes: 110km. Se quiser ir a Villa Traful, o desvio fica em pouco mais de 50km ida e volta.
  • Bariloche a Villa la Angostura: Aproximadamente 85km.

agências de turismo nos dois lados da rota que fazem o passeio voltando ao local de origem. Nos parece ser cansativo fazer a ida e volta no mesmo dia, mas o lugar vale o sacrifício.

Outra opção para os esportistas é fazer o trecho de bicicleta, mas é bom considerar fazer uma parada no caminho para descansar e aproveitar bem.

Optamos por alugar um carro em Bariloche, fazer a rota, passar um dia na região de San Martín de los Andes (visitar o Parque Nacional Lanín e passear de barco pelos lagos) e voltar para Bariloche pelo Páso Cordoba. Recomendamos! A volta pelo Páso Cordoba nos rendeu um foto da seção Revelando a Foto do Lago Meliquina.

Já passou pela região? Conte pra gente como foi a sua experiência!

________________________________________________________
Procurando hotéis em Bariloche? Reserve agora pelo Booking.com!
Procurando hotéis em San Martín de los Andes? Reserve agora pelo Booking.com!